12510362_1022368441119594_374504248597523006_n

As próximas eleições que ocorrem em outubro, não só serão uma das mais acirradas da história do município, mas também sera marcada por mais uma inovação.

Após a mudança positiva de cédulas de papel por urnas eletrônicas agora é a vez de inovar ainda mais e será usado pela primeira vez a “biometria”, esse novo método de reconhecimento do eleitor vai trazer mais segurança e deixar aquelas suspeitas de fraudes para trás quase que totalmente, uma vez que apenas as pessoas que fizeram o recadastramento biométrico estarão aptas a votar, e esse é um dado preocupante para a justiça eleitoral em relação a Araçagi.

Em toda 10º zona eleitoral da Paraíba houve uma redução em torno de 7% do total de eleitores, principalmente por não terem feito o recadastramento biométrico que é obrigatório já para as próximas eleições.

Araçagi teve a maior redução em números de eleitores em relação aos outros dois municípios que compõem a 10 º zona, onde a quantidade em Araçagi era de 14.853 em 2014, e passou para 12.671 em 2016. Uma redução de 14,6% no número de aptos a votar. Em grande parte essa redução se deu pelo não comparecimento aos locais de recadastramento biométrico e outros fatores de menor proporção como mortes e transferências para outros domicílios eleitorais.

Redução em toda 10ª zona

Além de Araçagi as outras duas cidades que compreendem a 10ª zona também sofreram uma redução. Em Guarabira, onde há o maior número de eleitores, houve redução de 3,8%, passando de 39.978 em 2014 para 38.456. E em Pilõezinhos a redução apresentada foi de 8,8%, saindo de 5.250 em 2014 para 4.786 em 2016.

Da Redação