Siqueira [dir.] acusou Vando da Serra de estupro. (Foto: Arquivo / Nordeste1)
Siqueira [dir.] acusou Vando da Serra de estupro. (Foto: Arquivo / Nordeste1)

Após ter sido acusado, na última sexta-feira (11), pelo vice-prefeito de Pilõezinhos, Iraponil Siqueira (PSB), em seu programa radiofônico, de ter abusado sexualmente de uma adolescente, o Presidente da Câmara Municipal, Vando da Serra (PMDB), se disse inocente e declarou que está sendo vítima de uma armação.

O caso foi parar na delegacia, após um correligionário do presidente de dirigir até a Rádio Comunitária da cidade, e, em defesa de Vando, desacatar Siqueira, que acionou a Polícia. Na delegacia, o presidente acompanhado do vereador Diego Henrique da Silva, também proferiram ofensas ao vice-prefeito e também ficaram na delegacia à disposição da autoridade competente.

Procurado pelo Nordeste1, Siqueira reafirmou a denúncia dizendo que obteve a informação a partir da mãe da adolescente, que o vereador Vando mantinha um ‘caso’ com a menor. “Disse que realmente ele manteve um caso com a filha dela e que estava revoltada, que queria tomar as providências”.

Ele ainda afirmou que a mãe da adolescente é esposa do sobrinho do presidente e que este a proibia de denunciar para não prejudicar o tio parlamentar.

“A mãe dessa menor coabita maritalmente com o sobrinho de Vando da Serra, e, a todo instante, ela queria desabafar e dizer, e era impedida pelo seu companheiro”, apontou o vice-prefeito.

Em entrevista ao Nordeste1, Vando negou as acusações e se disse vítima de uma armação do vice-prefeito.

“Estou sendo vítima de armação do vice-prefeito que infelizmente, não quer ver ninguém crescer, eu tenho trabalho prestado em Pilõezinhos, o povo a cada dia está dizendo que estou crescendo politicamente e isso está incomodando o vice-prefeito”, declarou o presidente.

Vando ainda disse que entrará com uma ação no Ministério Público contra Siqueira.

“Estamos requerendo a fita, e vamos ao Ministério Público, vamos botar na Justiça e onde for preciso, nós vamos tomas as providências, porque eu acredito que ele nunca mais vai mexer com um homem de bem. Nós não podemos ficar à mercê de um ditador que não pode ver ninguém crescer na política”, disse.

Fonte: Nordeste1