Grávida diz que anunciou doar bebê porque havia brigado com namorado

0
gravida_face_620

Mãe anunciou doação de criança em rede social (Foto: Reprodução)

 

Após anunciar em um site de relacionamento que queria doar o bebê, a jovem grávida de cinco meses, moradora de Poconé, a 104 km de Cuiabá, voltou atrás e declarou que tinha tomado essa decisão após um desentendimento com o namorado. A publicação foi feita na tarde desta terça-feira (24) na rede social e o anúncio da doação ocorreu no domingo (22), em um grupo destinado à venda de produtos usados.

“A publicação que coloquei era apenas um desentendimento que tive com meu namorado e fiquei com raiva dele, por isso, coloquei a publicação. Mas já voltamos e vamos cuidar do nosso bebê, jamais daria meu filho. Publiquei porque estava com muita raiva dele. Vocês sabem como são os casais de namorados, fazem coisas sem pensar”, diz a jovem, de 20 anos de idade, que trabalhava como diarista em Poconé.

Veja a primeira publicação

maevendebebe620x465_valeesta

Mãe anunciou doação de criança em rede social (Foto: Reprodução)

 

A reportagem tentou conversar com a garota, mas as ligações não foram atendidas. Antes da nova publicação, o G1 havia conversado com a jovem e ela disse que, após o anúncio da doação, tinha “arrumado” uma mulher para ficar com a criança assim que nascer. Ela não deu outros detalhes da vida pessoal à reportagem. Em postagens na internet, disse que descobriu a gravidez somente no último dia 16 e que preferia doar o filho a abortar.

ara o promotor que atua na Vara da Infância e Juventude de Cuiabá, José Antônio Borges, a garota não cometeu nenhum crime ao anunciar o interesse em doar o filho. Ele disse que ela deveria receber acompanhamento psicológico durante a gravidez. “Esse tipo de doação não pode ser criminalizada. Crime é jogar no lixo”, afirmou.

Contudo, ela não poderá doar o filho sem o consentimento da Justiça. Borges explicou que é comum mães manifestarem interesse em doar os bebês ainda na gravidez. Nestes casos, a gestação deve ser acompanhada e, depois do nascimento, a criança é levada para um abrigo. A adoção será concedida a uma pessoa que já estiver na fila dentro dos critérios legais. Parentes da mãe, menos os avós, também poderão adotar o bebê.

Anúncio
O anúncio postado no domingo diz: ‘Procuro um casal para adotar um bebê. Estou grávida, não tenho condições de criá-lo. Se alguém se interessar, me ligue’. Várias pessoas fizeram comentários e questionaram o motivo pelo qual ela não queria o bebê e a resposta foi de que a criança atrapalharia a vida dela.

Globo

Share.