Aprovação de Coutinho na Paraíba dá fôlego a sucessor João Azevêdo, diz Carta Capital

0

Em matéria divulgada no início desta semana, o site Cartacapital, apresenta os motivos pelos quais o candidato do governador Ricardo Coutinho, vem ascendendo na corrida ao Palácio da Redenção, aqui no Estado da Paraíba.

De acordo com a matéria, João Azevedo alça folego, mediante a aprovação do atual governador. Leia abaixo parte desta matéria.

“Na pequena cidade de Monteiro, o ex-presidente Lula inaugurava em 2017 a obra de transposição do Rio São Francisco, que levaria água a milhões de paraibanos e nordestinos acompanhado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), lideranças regionais e nacionais, incluindo a ex-presidenta.

A chamada nova Paraíba deu ao Brasil a primeira resposta contundente e popular após a concretização do impeachment que retirou Dilma Rousseff da presidência.

Na pequena cidade de Monteiro, o ex-presidente Lula inaugurava em 2017 a obra de transposição do Rio São Francisco, que levaria água a milhões de paraibanos e nordestinos acompanhado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), lideranças regionais e nacionais, incluindo a ex-presidenta.

“A transposição era um sonho e aquele evento representou o término da espera de uma vida por uma obra que só foi feita porque tivemos um presidente que olhou para o Nordeste”, conta Maria Pereira, moradora do semiárido, onde está a maioria das cidades paraibanas.

A reunião do campo progressista brasileiro no estado simbolizou o avanço social e a ruptura com classe política tradicional representada pelos oito anos de gestão de Coutinho. Próximo do fim  de seu mandado, o atual governador é provado por 59% da da população, segundo o Ibope, e por 80%, conforme levantamento do Instituto Datavox.

Os índices são compatíveis aos alcançados pelo socialista em suas reeleições para a prefeitura da capital João Pessoa e para o executivo estadual, números que impulsionam a candidatura do ex-secretário de infraestrutura João Azevedo (PSB), escolhido para dar seguimento ao atual projeto caso imprima nova derrota às oligarquias que dividiram-se entre as candidaturas do ex-governador José Maranhão (PMDB) e de Lucélio Cartaxo (PV).

Segundo pesquisa Ibope divulgada na terça-feira 19, Azevedo subiu 15 pontos percentuais e assumiu a liderança, com 32% dos votos. Maranhão registrou 28% e Cartaxo, 19%.

“A Paraíba era uma e agora é outra não só pela inclusão, mas pela mudança da cultura política do nosso estado. As forças progressistas tiveram espaço, ocuparam o poder. Quilombolas, indígenas, lutadores da terra resplandeceram durante esse período”, expressa Cida Ramos (PSB), candidata a deputada estadual depois de ter apresentado-se à prefeitura da capital em 2016 e conquistar 125 mil votos, votação recorde de uma mulher na Paraíba. 

Ex-secretária de Desenvolvimento Humano e portadora de paralisia infantil, a professora universitária faz questão de pautar a questão de classe em sua atuação. “Não sou meramente do movimento da pessoa com deficiência, faço a grande política pois ao lutar por melhores dias para o povo estou defendendo a acessibilidade, o direito ao trabalho, à educação. Enquanto não haver representatividade não teremos democracia”.

Da redação PortalAraçagi com CartaCapital

Share.